Promoção de Natal

4 de ago de 2009

Editando... publicando? 10/09/2008

O livro já está pronto! Depois de dois anos trabalhando com afinco e dedicação, apesar dos inúmeros obstáculos, finalmente fechamos um ciclo: "A Magia do Amuleto". Registramos nossa obra junto à Biblioteca Nacional, e saímos de lá nos julgando "as escritoras". Fomos comemorar com chopp e galeto (isso foi antes da lei seca...).
Tivemos a certeza de que a história agradaria a todos os apreciadores do gênero romântico. E começamos a saga da busca pelas editoras.

1ªtentativa: Apoio dos amigos
Resolvemos entregar a obra para uma pessoa amiga, que iria encaminhá-la a um conhecido de uma renomada editora. Fiasco total. Depois de três meses aguardando, solicitamos a devolução da obra. E imagine a nossa decepção ao percebermos que, além de não ter sido "aprovada", ela não recebera nenhuma anotação sobre o motivo da não publicação. E uma ligeira desconfiança até hoje ronda nossos pensamentos: "Será que alguém leu?" Tudo bem. O caminho ainda não era esse.

2ªtentativa: Publicação independente.
Decidimos. O caminho era uma "publicação independente". Encontramos vários editores independentes na internet, e optamos por um que estava estabelecido no centro de nossa cidade. Marcamos a entrevista e fomos até lá. O trabalho tinha uma qualidade excelente, e o editor nos pareceu uma pessoa séria. Mas o preço final foi um balde de água fria no nosso entusiasmo. Teríamos que fechar o contrato em mil exemplares, chegando próximo aos dez mil reais. Se optássemos por uma tiragem menor, o custo unitário seria inviável. Detalhe: nossos maridos sempre foram contrários ao nosso trabalho, e não possuíamos outra fonte de renda. Entendam: (é duro assumir pública e bloguemente essa terrível situação) somos teúdas e manteúdas tentando penetrar no mundo dos fardões. Pelo menos, a metade da idade a gente já têm...

3ªtentativa: Cadastro Virtual
Descobrimos através da nossa grande aliada - A INTERNET, que poderíamos nos cadastrar em um site que atuava junto a editoras, servindo de intermediário em um processo seletivo para os escritores. Ficávamos expostos como em uma vitrine, com a sinopse do livro e uma parte dele sendo avaliados pelos interessados. Após quinze dias, oito editoras haviam lido parte do livro, e três entraram em contato, solicitando a obra completa. Estávamos nas nuvens. Avaliamos as propostas.
1ª Uma editora que custeava 50% da produção. Não queríamos; a 2ª prometeu mundos e fundos, oferecendo um lugar em uma prateleira virtual, onde, pela bagatela de menos de três reais(sendo que tínhamos direito a 20% desse valor), as pessoas poderiam ler nosso livro pelo computador. Como controlar isso? Enquanto alimentávamos a dúvida, surgiu uma oferta mais tentadora: uma autopublicação, onde pagaríamos um preço razoável pela editoração do livro, e ele seria comercializado pela internet, no site da editora.
E aqui estamos: nosso livro está no forno. Esperamos que ele não seja incinerado...

Um comentário:

  1. Oh really good Photo I really impress on that

    Thanks a lot....

    my blog

    ResponderExcluir

Queremos conhecer sua opinião :)

A Sacerdotisa Yana e o Capitão Rodrigo

Capa do livro "Herança da Paixão", de Shannon Drake
Minha'lma de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver
Não és sequer a razão do meu viver, pois que tu és já toda a minha vida

Não vejo nada assim, enlouquecida
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser, a mesma história tantas vezes lida

Tudo no mundo é frágil, tudo passa
Quando te digo isso, toda a graça
De tua boca bonita fala em mim, de olhos postos em ti, digo de rastro

Podem voar mundos, mover astros
Que tu és como um deus, princípio e fim."

Florbela Espanca