Promoção de Natal

4 de ago de 2009

29/05/2009 - Sacerdotisa



"Seus longos cabelos negros cintilavam sob o imponente cocar adornado com pedras e penas amarelas, e desenhavam sua silhueta ao repousarem suavemente sobre suas costas. Através de seus olhos, verdes como o círculo de jade que pendia em seu colo, podia-se quase tocar a tristeza que lhe ia na alma. Yana proferia sábias palavras, mas seus lábios não conheciam mais a doce expressão de um sorriso:

Deuses que zelam por nosso povo
Protejam mais um ritual da fertilidade
Deixem brotar a semente que será resguardada no ventre
de cada mulher guerreira
Povoem nossa aldeia com novas vidas repletas de luz
E façam com que essa luz nos guie pelo caminho da paz


Ela havia se tornado a guia espiritual de sua aldeia, e zelava por cada mulher com a força que absorvia da Mãe Terra. Seus poderes místicos se fortaleciam a cada sol, e a luz da lua os abria para o mundo. Sua sabedoria amadurecera com o decorrer do tempo, e em cada gesto deixava fluir a bondade de seu coração. Mas o ritual da fertilidade continuava despertando dolorosas lembranças, e uma lágrima silenciosa rolou, traçando em seu rosto as marcas do sofrimento. Enquanto observava o desenrolar da cerimônia, sua face se transfigurava. Naquele momento, o peso do passado era insustentável."


Parte do cap. XXI do livro "A Magia do Amuleto".

Um comentário:

  1. This Is Very Nice Blog
    Thanks For Sharing With me

    my blog

    ResponderExcluir

Queremos conhecer sua opinião :)

A Sacerdotisa Yana e o Capitão Rodrigo

Capa do livro "Herança da Paixão", de Shannon Drake
Minha'lma de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver
Não és sequer a razão do meu viver, pois que tu és já toda a minha vida

Não vejo nada assim, enlouquecida
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser, a mesma história tantas vezes lida

Tudo no mundo é frágil, tudo passa
Quando te digo isso, toda a graça
De tua boca bonita fala em mim, de olhos postos em ti, digo de rastro

Podem voar mundos, mover astros
Que tu és como um deus, princípio e fim."

Florbela Espanca